segunda-feira, 28 de março de 2016

Escrever é o meu Ser (Por Carmen Ligia)

Vim assim:
Irriquieta, poética, profusa.
Às vezes certezas,
Às vezes confusa.

Se lágrima,
Desafios a superar,
Se sorrisos
É porque miro horizontes
Ainda não vividos:
Quero MERGULHAR no mar.
Amar.
Sempre amar!
Crer nessa força impulsionadora
Que destrói muralhas
E rompe fronteiras.

Geminiana,
Com todas as possibilidades
Tangíveis,
E daquelas
Que forem benéficas
Que eu possa vir a sentir...

Sou assim.
E ai de mim...
Para que ser diferente?
Os "iguais" arrastam suas correntes.
Os "diferentes" pagam seu preço,
E se o meu,
Em carne,
Suplícios...
Posso gemer:
Cansei dos abismos!
Procurarei as pontes
E vou continuar.
Fazendo o meu possível;
Noutras o impossível
Apenas pra sobreviver,
E se assim preciso
Sempre RECOMEÇAR.
Nesta vida
Sempre podemos aprender.

Contar uma história?
Quiçá,
De triste
Tão irreverente.
De trágica,
Tenho mais é que "abrir os dentes".

Semblante fechado?
Não me caberia.
Segredos cerrados?!
Ahh...
Essa porta vou abrindo
Porque apenas assim vou aliviando
O "karma" de tanto ais,
Alma demais,
Então mais e mais escrever;
Com coragem
Derramando um coração,
Respirando assim,
Continuação.

Acreditando que a vida
Não é omissão.
Antes sublimação.
Mesmo redenção
Para elevação.

Então CONTINUO;
Escrevo MESMO:
Meus defeitos tamanhos.
Sonhos quase perfeitos,
Quem sabe
Qualificando uma alma
Pra em outra vida,
Ser menos versos,
Porque eles não são "dons"
Na melhor acepção da palavra,
Que a gente possa dizer:
_ Oh, que bonitinho.
_ Que gracinha.

FALA SÉRIO!!

Poesia,
Escrever,
Assim chamaria RESGATE,
Sina?

Decerto,
Escrever
É um tipo de "obrigação":
Teclado, papéis,
Canetas...

Porque precisamos escrever
A alma do mundo.
Alguns que possam vir a ler...

Não fazemos pela fama
Ainda que essa,
"Modestamente" falando
Seria bem vinda.
Muito bem vinda :)

Mas ao menos
Exercer autenticidade,
Maior desafio do mundo?
É vivermos a nossa verdade
Com o ser desprendido do
Julgamento alheio...
Precisamos ser nós mesmos,
Individualmente expressar
Pensamentos,
Sentimentos.

Não como verdades;
Cada um busca as suas...
Apenas espelhos de nós,
Sem máscaras.
Sem disfarces.
Antes dubiedades
Que ser uma xerox bem resolvida.

As incógnitas da vida
É caminho evolutivo
E aceito os versos
Como catarse abençoada.

Austera luta
A poesia em mim.
Mas que bom rimas
Sem fim.

E quando partir
Um legado deixar,
Não de um ser perfeito
Mas de uma alma
Que se liberta
Para mais e mais
"Poesiar".....


2 comentários:

  1. Que delícia o que você diz...
    É claro que volto outras vezes.
    Tô até seguindo as suas poesias.

    Beijos e parabéns.


    .

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada por palavras tão carinhosas aos meus versos. Seja sempre bem vindo, e se tiver facebook, repasse. Abraço fraternal, caro Silvio.

      Excluir